Blitz: entenda o novo formato de blitz do Detran

No início de abril, o Rio de Janeiro iniciou uma nova fase de fiscalização de trânsito no estado. Chamada de Detran Seguro, a blitz foi idealizada depois do fim da vitória veicular anual do órgão, nos postos físicos. A operação é baseada na Operação Lei Seca e tem objetivo de verificar sete itens do veículo. São eles: pneus, lataria, vidros, placas de identificação, farol, comandos de seta e aferição de gases poluentes.

Caso seja detectada alguma irregularidade, mas que não represente nenhum perigo de acidente de trânsito, o veículo será liberado. Porém, o problema precisa ser sanado em prazo determinado pelo Detran no ato da blitz. Alem disso, o certificado de licenciamento anual será recolhido. O proprietário receberá um recibo, assinalando a entrega do CRLV, e terá entre três e sete dias úteis para se apresentar ao Detran. Com as pendências regularizadas, o documento é recuperado.

De acordo com o Detran, o motorista parado vai receber um comprovante, caso não haja irregularidade. O documento não será  um check list para controle do Detran e do motorista. Ainda segundo o órgão, um motorista pode passar por uma blitz e não ter irregularidade, mas no mesmo dia pode acontecer alguma avaria no carro e, com isso, em uma próxima abordagem ele pode ter o problema detectado.

Apoio da Polícia Militar durante Blitz

As ações serão filmadas por câmeras, ligadas online a uma central de monitoramento, localizada na sede do departamento, no Centro do Rio. Uma portaria vai ser editada para delimitar exatamente qual o trabalho do fiscal nessa abordagem.

A Polícia Militar vai dar apenas apoio operacional e de segurança para a fiscalização do Detran. Os responsáveis por vistoriar serão os agentes do órgão de trânsito. O Detran Seguro terá ações diárias, inclusive aos sábados e domingos, na capital e no interior do estado. As ações serão realizadas durante o dia. As datas e locais não serão divulgadas previamente.

Fonte: Band News FM

Share This Post:

Nathália Emerick