Gasolina aumenta novamente nos postos

No início do mês de junho, a Petrobras aumentou  em 2,25% o preço da gasolina em suas refinarias. A medida fez com que o combustível ficasse 4 centavos mais caro. Em média, o litro da gasolina passou de R$ 1,9671 para R$ 2,0113, de acordo com a estatal.

Em pouca mais de um mês, o combustível acumulou alta de preço de 11,29%. Ou seja, de 20 centavos por litro, já que em 1º de maio, o combustível era negociado nas refinarias a R$ 1,8072.

No fim de junho de 2017, a Petrobras anunciou que os reajustes passariam a ser diários, para competir com a importação por terceiros. Segundo a Fecombustíveis, entre 1º de julho de 2017 e 15 de maio de 2018, a gasolina nas refinarias teve aumento de 42,25%. Nas bombas, o aumento acumulado foi de 21,28%, segundo dados da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis).

A Federação do Comércio de Combustíveis e Lubrificantes, a Fecombustíveis, divulgou uma nota em que critica o aumento: “A política de preços adotada pela Petrobras em suas refinarias está trazendo prejuízo para famílias e empresas brasileiras que dependem de um bem prioritário”. A entidade também criticou a carga tributária, que representa cerca de 50% do preço final da gasolina.

Com a gasolina perto dos R$ 5,00, postos de gasolina estão atraindo os motoristas investindo em propaganda e “benefícios”. Há postos parcelando em até 6 vezes sem juros no cartão de crédito. Com a alta dos combustíveis, muitos motoristas deixaram de completar o tanque, optando em colocar o combustível aos poucos, de acordo com a necessidade.

Cuidado com a gasolina adulterada

É importante ficar atento aos preços e desconfiar de postos que vendem o combustível muito abaixo da média do valor praticado no mercado. Não custa pesquisar a reputação do posto e, em caso de desconfiança, o motorista pode pedir o teste do combustível adulterado. Para denunciar postos que comercializam combustíveis adulterados, basta entrar no site  www.anp.gov.br e efetuar a reclamação.

Fonte: Agência Brasil,  UOL Causa Operária 

Share This Post:

Nathália Emerick