Seguro: seguradoras suspendem novos contratos no RJ

A insegurança no Rio de Janeiro e o auto índice de furtos e roubos a veículos foram motivos determinantes para que grandes seguradoras de veículos suspendessem a venda de novas apólices de seguro veicular. A medida, segundo matérias veiculadas em grandes portais de notícias,  é válida para carros cadastrados com o endereço do Rio de Janeiro.

Através de nota enviada à uma revista do seguimento automotivo, as seguradoras negam e não falam em suspensão de novos contratos, mas admitem nova política para novos clientes. A medida estaria relacionada ao alto índice de sinistros ocorridos na capital, na baixada fluminense e região metropolitana. A seguradora Tokio Marine, através de nota enviada ao blog da Avantage,  informou que a comercialização de seus produtos no Rio de Janeiro não foi cancelada ou restringida.

De acordo com um telejornal que veiculou matéria sobre roubos de carros no último mês,  só no primeiro trimestre desse ano, o crescimento do número de carros roubados na Zona Sul do Rio foi de 45% em comparação ao mesmo período de 2016. Nas Zonas Norte e Oeste, o crescimento foi, respectivamente, de 18% e 20%.

Segundo  o sindicato das seguradoras, a taxa de roubos em carros com seguro é de 8 a cada 10 carros. Um número alto e que acaba sendo repassado para os segurados. Para calcular o valor do seguro,  a seguradora especifica o valor de acordo com o modelo do veículo, a região de moradia, rota e o perfil do segurado. Moradores de áreas consideradas violentas ou motoristas que trafegam diariamente por esses locais acabam pagando um preço muito elevado.

O preço médio do seguro de carro quase triplicou no Rio de Janeiro nos últimos cinco anos. O valor da cotação de seguro de carro ainda pode subir, em média, 73,15% comparado a 2016 na hora da renovação. Para novos contratos, o custo para o cliente pode dobrar.

Fonte: Revista Exame G1 Economia e G1

 

Share This Post:

Nathália Emerick